Flor de Crasto Tinto 2019

PRODUTOR: Quinta do Crasto REGIÃO: Douro
R$ 89

Aqui menos é mais. Um vinho, best buy, encantador, elaborado pela conceituada Quinta do Crasto.

Sócio Ativo Clube Adega 
De: R$ 89,00 Por: R$ 71,20
utilizando seu cupom.

Quinta do Crasto

 

No topo de uma das elevações da região demarcada por Pombal, às margens do rio Douro, encontra-se a vinícola Quinta do Crasto. Cercada por vinhas e oliveiras, a propriedade é formada por adegas, uma capela e uma casa de hóspedes. Dos 130 hectares, 70 são destinados às vinhas. A forma de plantar em socalcos se deve à necessidade de retirar o xisto (mineral abundante na região) da terra e empilhá-lo formando degraus ao longo da elevação, impedindo, dessa forma, a erosão. Com isso, a casa no topo da elevação fica rodeada por linhas de plantações de vinhas e de antigas oliveiras que vão circunscrevendo o monte até a sua base nas margens do rio Douro. Por apresentar essa formação, se deu o nome de Crasto à vinícola. Oriundo do latim, o termo significa “forte romano”, antiga construção feita para rodear e proteger.

Douro

 

O Douro é composto por três sub-regiões. A mais ocidental é o Baixo Corgo. Próxima ao mar, nela se sente a influência atlântica. As encostas são menos inclinadas e a produção é relativamente abundante, representando aproximadamente 50% do total. O Cima Corgo engloba a parte central da zona e vai do leste do rio Corgo até Cachão da Valeira. As encostas são difíceis e irregulares, e a montanha muito inclinada. O índice de chuvas é mais baixo do que no leste e ali se produz cerca de 36% dos vinhos do Douro. Finalmente, desde o Cachão da Valeira até a fronteira espanhola, encontramos o Douro Superior. O clima é ainda mais seco e a qualidade dos vinhos é excelente. As encostas das montanhas são menos íngremes, aceitando até alguma mecanização. Somente 14% dos vinhos de toda a zona provêm desta sub-região.