Cono Sur Reserva Especial Carménère 2018

PRODUTOR: Cono Sur REGIÃO: Cachapoal
R$ 130 R$ 91
A região de Peumo é para a Carmenére, o que a Borgonha é para a Chardonnay. E este CONO SUR RESERVA ESPECIAL CARMÉNÈRE 2018 apresenta claramente as qualidades que a casta alcança quando cultivada neste icônico terroir.

 Cono Sur

 

Nascida em 1993 como uma pequena filial de Concha y Toro, esta vinícola hoje é uma das grandes do cenário chileno (seus mais de 1.700 hectares abarcam desde Limarí até Bío-Bío). Cono Sur é reconhecida por várias coisas. Pelos vinhos frutados e confiáveis de sua linha varietal La Bicicleta, que além das cepas típicas tem Gewürztraminer, Riesling e outras que usualmente não se vê em linhas de entrada. Foi das primeiras no Chile em apostar em Pinot Noir (que representa um quinto de sua produção e está em todos os níveis de seu portfólio) e, atualmente, é o maior produtor da variedade no mundo. E em produzir ambiciosos vinhos com senso de origem, como os de sua linha 20 Barrels, como seu ícone de Pinot Noir, Ocio, ou como Silencio, um Cabernet Sauvignon que ganhou prontamente um lugar entre os melhores do país.

Carménère

 

Quase totalmente desaparecida depois da filoxera, a Carménère foi reencontrada cerca de um século depois no Chile. Em 1994, o ampelógrafo Jean Michel Boursiquot estava no país para um congresso de viticultura e, durante uma visita aos vinhedos da Viña Carmen, identificou, em 25 de novembro, a Carménère plantada entre as videiras de Merlot – que os chilenos costumavam chamar de “Merlot Noir”. Dois anos depois, o enólogo Alvaro Spinosa e o presidente da vinícola, Ricardo Claro, decidiram produzir e identificar o primeiro vinho varietal Carménère. Em pouco mais de 25 anos dessa redescoberta, a variedade transformou-se num dos grandes emblemas da vitivinicultura chilena e ganhou fãs ao redor do planeta.