Flor de Crasto Branco 2018

PRODUTOR: Quinta do Crasto REGIÃO: Douro
R$ 83

Um best buy branco de uma das regiões de Portugal mais deslumbrantes

Sócio Ativo Clube Adega 
De: R$ 83,00 Por: R$ 66,40
utilizando seu cupom.

Quinta do Crasto

 

No topo de uma das elevações da região demarcada por Pombal, às margens do rio Douro, encontra-se a vinícola Quinta do Crasto. Cercada por vinhas e oliveiras, a propriedade é formada por adegas, uma capela e uma casa de hóspedes. Dos 130 hectares, 70 são destinados às vinhas. A forma de plantar em socalcos se deve à necessidade de retirar o xisto (mineral abundante na região) da terra e empilhá-lo formando degraus ao longo da elevação, impedindo, dessa forma, a erosão. Com isso, a casa no topo da elevação fica rodeada por linhas de plantações de vinhas e de antigas oliveiras que vão circunscrevendo o monte até a sua base nas margens do rio Douro. Por apresentar essa formação, se deu o nome de Crasto à vinícola. Oriundo do latim, o termo significa “forte romano”, antiga construção feita para rodear e proteger.

Douro

 

Em 1756, Sebastião José de Carvalho e Melo iniciava uma revolução não só em Portugal, mas no mundo do vinho ao constituir, por lei, a Região Demarcada do Douro. Carvalho e Melo era Primeiro Ministro do rei D. José I e depois se tornaria o famoso Marquês de Pombal. Naquele momento, o objetivo era sobretudo proteger o Vinho do Porto, um produto estratégico para o comércio internacional de Portugal. Muitos anos mais tarde, em 1982, uma nova iniciativa criaria a DOC Douro, que regula também a produção de vinhos tranquilos (tintos e brancos) nesta que é uma das regiões produtoras mais deslumbrantes do mundo. De lá para cá, os vinhos tranquilos em geral, e sobretudo os tintos, conquistaram prestígio internacional com sua qualidade.