Serie Riberas Gran Reserva Carménère 2018

PRODUTOR: Concha y Toro REGIÃO: Peumo
R$ 109

Pelo mundo, regiões produtoras de grandes vinhos são marcadas por um rio. Daí surgiu o conceito da Serie Riberas. Os vinhedos influenciados pelo rio Cachapoal dão origem a este corte com base de Carmenére que apresenta taninos de grãos finos e final suculento e persistente.

Sócio Ativo Clube Adega 
De: R$ 109,00 Por: R$ 87,20
utilizando seu cupom.

Concha y Toro

 

A maior vinícola do Chile e da América Latina tem mais de 9.000 hectares de vinhedos nas principais zonas do país, desde Limarí até Maule. Fundada em 1883 pelo político e empresário Melchor Concha y Toro, a empresa iniciou um século mais tarde uma revolução interna na mão da família Guilisasti e do gerente geral Eduardo Guilisasti. Esse processo, que os levou a liderar a indústria, esteve focado em modernizar a vinícola e particularmente em expandir seus vinhedos e encontrar os terroirs adequados para suas diferentes linhas, que hoje vão desde a linha Frontera até ícones como Don Melchor. O genial enólogo Marcelo Papa dirige a equipe de enologia do grupo, com excessão de Don Melchor que alçou vôo próprio como projeto independente, na prática um “Chateau” é dirigido pelo craque Enrique Tirado.

Carménère

 

Quase totalmente desaparecida depois da filoxera, a Carménère foi reencontrada cerca de um século depois no Chile. Em 1994, o ampelógrafo Jean Michel Boursiquot estava no país para um congresso de viticultura e, durante uma visita aos vinhedos da Viña Carmen, identificou, em 25 de novembro, a Carménère plantada entre as videiras de Merlot – que os chilenos costumavam chamar de “Merlot Noir”. Dois anos depois, o enólogo Alvaro Spinosa e o presidente da vinícola, Ricardo Claro, decidiram produzir e identificar o primeiro vinho varietal Carménère. Em pouco mais de 25 anos dessa redescoberta, a variedade transformou-se num dos grandes emblemas da vitivinicultura chilena e ganhou fãs ao redor do planeta.